Noticias

Estado português é o segundo na Europa que mais demora a pagar

O Estado português leva 95 dias a pagar as suas faturas, ocupando a segunda posição entre 29 países europeus.

O “Relatório Europeu de Pagamentos 2017” da Intrum Justitita conclui que a Grécia é o Estado onde os atrasos no setor público são superiores (103 dias), seguindo-se Portugal e Itália (com 95 dias), uma situação que contrasta com a de países como o Reino Unido, Estónia ou Finlândia, nos quais a média de pagamentos no setor público se situa nos 22 dias.

Portugal surge também no topo da lista do Índice de Risco de Pagamentos, com um risco elevado de não vir a pagar as faturas (-1,08), ultrapassando a Irlanda, Itália e Grécia.

Em relação ao setor empresarial, o estudo conclui que os atrasos de pagamento impedem o crescimento das empresas portuguesas, com 58% dos inquiridos a apontarem esta situação como uma das mais graves consequências.

Já cerca de três quartos (76%) das empresas em Portugal aceitaram prazos de pagamentos mais longos do que consideram razoável, valor mais elevado do que a média europeia (58%).

Relativamente ao motivo dos atrasos de pagamentos, 82% dos inquiridos nacionais apontam a situação financeira dos devedores como a principal causa, uma percentagem igualmente superior à média europeia (67%). Segue-se o atraso de pagamento intencional, referido por 62% das empresas que responderam ao inquérito.

“No entanto, apesar de o cenário ser mais confortável nos países do norte, o setor público, um pouco por toda a Europa, tem pressionado as empresas para alargarem os prazos de pagamento, numa situação que se agravou comparativamente com o ano anterior”, afirma a consultora.

O “Relatório Europeu de Pagamentos 2017” é baseado numa pesquisa realizada simultaneamente em 29 países europeus, entre fevereiro e março de 2017. Neste relatório a Intrum Justitia reúne dados de milhares de empresas na Europa (10468) para compreender os comportamentos de pagamento e a saúde financeira das empresas na Europa, facultando uma visão geral dos riscos de pagamento e vulnerabilidade dos mercados e das empresas.

A Intrum Justitia é uma consultora europeia de serviços de gestão de crédito e cobranças.

Fonte: JN

Comentários

comentários

Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Portugal Contra a Geringonça

Segue o nosso Facebook

Copyright © 2016 Anti Geringonça

To Top